Postagem em destaque

DESPENCANDO O NÍVEL

Quando pensávamos que nada mais poderia ser pior na educação brasileira, eis que surge o novo projeto deste governo – a proposta da Bas...

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

SEGREDOS DA LONGEVIDADE II

English: Foods
Não param de sair livros, artigos, revistas prometendo a saúde integral, a longevidade, o bem estar. E quanto mais saem, menos saudável e longeva está a população mundial, salvo nos casos em que a medicina tradicional apoiada por gigantes laboratórios e toda sorte de química, mantém o moribundo em sobrevida numa dependência de espantar qualquer drogado.

Cada dia descobrem alimentos milagrosos! Bem da verdade que todos os alimentos descobertos sempre estiveram aí, a mão de qualquer mortal. Mas os milagres vão sendo descobertos e divulgados a medida da super safra ou da estatística da psicologia das massas a fim de averiguar o quanto ainda se tem controle sobre elas. Assim, um dia a berinjela mata, no outro salva e é a panaceia para todos os males. O ovo já foi o maior vilão, absolvido dez anos depois e hoje anda na corda bamba. A bola da vez é o pão, mais especificamente o glúten. De repente, o mais antigo alimento do mundo passou a fazer mal às pessoas. Entretanto ninguém parou para ver como se fazia o pão, qual a qualidade da farinha de trigo (ou outra) e que aditivos se utilizava antes de começar a provocar toda a sorte de alergias e malestares na população.

Curioso que os longevos de todos os tempo e os que citei anteriormente sempre comeram e comem pão e não desenvolveram nenhuma alergia celíaca. A pergunta que não quer calar na minha cabeça é: será que a gordura vegetal hidrogenada usada na maioria das fabricações de alimentos, inclusive pão, bolos e biscoitos; o melhorador de alimentos e de massas; e a trigo transgênico não têm uma parcela de culpa nisso tudo?

Claro que é óbvio que o problema não é o pão nem o glúten já que os pesquisadores (não comprometidos com as indústrias de alimentos e remédios) dizem que no máximo 1% do povo poderia (PODERIA!) desenvolver tal alergia ou intolerância.
Façamos a seguinte experiência: do que é feito um pão, o pão mais simples? farinha, fermento, água e um pouquito de sal. Peguemos uma farinha orgânica de trigo não transgênico, dissolvamos o fermento na água, misturemos tudo, um pouco de sal...e se quiser, pode colocar um pouco de gordura, de preferência natural do tipo azeite de oliva, óleo de girassol, óleo de gergelim e pronto. Amassemos, deixemos descansar... pronto, enrolemos e para o fogo. Com certeza, será um maravilhoso e delicioso pão sem efeitos colaterais a não ser que se exagere na quantidade! rsrs



Assim, é preciso estar alerta, usando a cabeça, pensando e questionando ao invés de ir aceitando tudo de uma vez, passivamente. Não somos esponjas nem robôs, somos seres pensantes antes e sobretudo. Um dos segredos da longevidade hoje reside no cérebro: pensar é preciso, não tem contraindicações e só faz bem!

Nos próximos artigos, vou desenvolver um pouco sobre a GVH, os melhoradores de alimentos e os transgênicos a partir de estudos não convencionais mas científicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente mas modere-se sempre. Liberdade de expressão e respeito às diferenças que nos une nesta tão ampla e diversa Humanidade.